sexta-feira, outubro 19, 2007

Sendo, co-sendo e descosendo...

La Maja vestida - Francisco de Goya
Museo del Prado



Sou mais eu quando não estou aqui. Acho que em seus braços sou um pouco eu também. Mas sou mais a projeção do que você espera de mim. Sou mais eu quando estou além-mar ou em pátrias outras. Longe de todos que amo e da recíproca verdadeira faz mais sentido ser aquela que persigo aqui dentro. Naqueles lugares em que sou desconhecida, tudo me revela mais do que aqui, onde já vim transparente demais e preciso me armar com máscaras e pudores. Pois, que seja! Vou sendo no “onde” que houver, cada momento de uma vez... E agora, momento em que não encontro espaço para ser além de rotina e leitura, vou sendo e co-sendo bem devagar e em sua companhia. Mas, de noite, desfaço o bordado para permanecer mais tempo aqui, quem sabe ao seu lado. Quem sabe... (M.L.C.M.)


La Maja desnuda - Francisco de Goya

Um comentário:

Clelia disse...

Lindo e profundo,minha Penelope charmosa!