terça-feira, agosto 29, 2006

Borrão (feito para ler sem respirar)


















Excesso
Ex-cessar
Não cesso
Energia em excesso
Pensar
Conteúdo bruto
Massa amorfa
Que pede para ser modelada
Que explode na tela
Qual puta dor
Ódio catarse


E é ela
Só ela entende e absorve
O que o mundo ignora
Porque é amorfo
Porque não é rosa
Porque não tem cor
Excesso de energia
Excesso de potencial
Excesso de pretensão
Tensão
Explode na tela
A tinta sem forma
Ruído e comunicação
É sim informação
Não está armada
Pronta para ser deglutida
É amorfação
Informação amorfa
Espera o apreciar ruminante
Daquele que sempre
Pode se dar o direito de perder tempo
Ganhando amorfação
Informação amorfa
Energia excesso tela borrão.
(MLCM)

4 comentários:

AleXXX disse...

Não consegui. Mas respirei, li de novo, respirando, procurei no dicionário "amorfação", não achei, puxei o ar, procurei "amorfa", achei, soltei e relaxei.

Anônimo disse...

É pleonasmo , Lex!

Stephanie disse...

Malu,
gosto dos seus versos porque eles me provocam. Esses, num fôlego são um fluxo de som e ritmo. Vão levando o leitor, que recupera o fôlego mais feliz no fim do poema.

beijos

Anônimo disse...

Pleonasmo não! Neologismo!