quarta-feira, novembro 09, 2005

Kataplef!

“Malu andava de bicicleta, linda, leve, solta e segura de que nunca cairia, pelo menos não naquele terreno. Só não se deu conta que o dia escurecia, e que nunca havia pedalado à luz da lua. Num primeiro momento ficou maravilhada com as estrelas, com os sons dos grilos... até que se distraiu e: kataplef!!! Caiu no chão. Não sabia expressar o que sentia no momento, um misto de sentimento de...derrota, medo. O que fazer agora?! Pôs-se então a chorar copiosamente. Até que era belo o seu choro. Com aquilo intentava o impossível: chamar a atenção de um socorro. Pai, mãe, padre, polícia... Sei lá! Alguém viria lhe ajudar, era humilhante ter que levantar do chão machucada e suja. Mas ela não sabia, à noite é diferente. Ela havia fugido de casa, não podia chamar os pais. O padre já havia rezado a última missa. E a polícia... Bem, esta à noite se parece mais com os ladrões. Preferiu, mesmo assim, continuar chorando a se levantar e continuar pedalando e aproveitar o que a noite ainda poderia lhe trazer, de bom ou de ruim... Talvez fosse mais seguro mesmo continuar ali onde sempre esteve...

Malu mal se levanta, e quer voltar para seu ninho de novo...Mas a noite é feita de suor, lágrimas, sorrisos e provocações, muitas provocações..."

Um comentário:

Graci disse...

O que acontecerá com a Malu? Tadinha... Tão tarde, tão indefesa...ou não!
Quanto tempo, hein? Tô tentando recuperar o tempo perdido. Vou continuar lendo...